Actividades

Projecto sobre Cobertura Universal da Saúde e Defesa do Direito à Saúde avança em Cabo Delgado

Contribuir para a melhoria da saúde através da incidência nos Determinantes Sociais de Saúde e da revitalização dos Cuidados de Saúde Primários, dando particular atenção à componente da nutrição, é o objectivo principal deste projecto.

A província apresenta uma grave insegurança alimentar, registando os piores indicadores de desnutrição infantil no país.

Está previsto durar quatro anos e conta com o financiamento da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID). O projecto da medicusmundi pretende fortalecer o sector da saúde no seu combate à desnutrição, em particular nos distritos de Montepuez, Namuno e Ancuabe, em Cabo Delgado, através da revitalização dos Cuidados de Saúde Primários e da incidência nos Determinantes Sociais de Saúde.

Combater a desnutrição, é um desafio que vai muito para além da capacidade dos serviços de saúde de um país. Estamos perante um problema de saúde que deve ser analisado de forma abrangente, para que todos os determinantes sociais, como a pobreza, o baixo nível de escolaridade, os aspectos culturais, entre outros, sejam tidos em conta.

A desnutrição crónica em Moçambique chega a 43% (nas crianças menores de 5 anos), o que afecta significativamente a mortalidade infantil e diminui a capacidade cognitiva daqueles que sobrevivem. A situação na região centro-norte do país é a mais preocupante, em particular na província de Cabo Delgado. A província apresenta uma grave insegurança alimentar, registando os piores indicadores de desnutrição infantil no país. Tem uma das mais altas taxas de desnutrição aguda, sendo os distritos de Montepuez, Namuno e Ancuabe dos mais atingidos, com mais de 30% dos casos, acumulando 46% das mortes por desnutrição severa em 2017.

Perante este cenário e dando continuidade ao trabalho já realizado naquela região, a medicusmundi pretende implementar uma estratégia de desenvolvimento sócio-sanitário visando promover mudanças estruturais ao nível da melhoria dos serviços, da formação dos profissionais de saúde, do apoio à investigação e da mobilização da sociedade civil.

Para além da consolidação da Aliança-CSP, enquanto plataforma de referência na geração e troca de conhecimentos, será promovido o diálogo político e criada a primeira Escola de Activismo em Saúde no país, em que a educação à distancia e o recurso aos meios digitais (como as redes sociais), rádios e espaços comunitários, assumirão um papel-chave. Está prevista a criação de materiais de formação, a promoção de sessões de formação e a atribuição de bolsas de estudo para a frequência do mestrado em nutrição. A pesquisa nacional será fortalecida, assim como serão reforçados os espaços essenciais de difusão e divulgação académica através, por exemplo, da realização da II Conferência Internacional sobre DSS. Campanhas de sensibilização cívica serão levadas a cabo, em colaboração com algumas organizações da sociedade civil e prevê-se ainda a realização do documentário “Nutrição e Saúde” com divulgação, entre outros fóruns, na II Série de Filmes sobre o Direito à Saúde em Moçambique.

A medicusmundi actuará como provedora de assistência técnica e coordenadora dos actores envolvidos, promovendo a implementação da intervenção pelos recursos humanos e gestores do Serviço Nacional de Saúde.

Publicado em 10/03/2020

Outras actividades